Gratis Joomla Templates by Hostmonster Coupon

Rotas a Norte

As Rotas para Norte
Talvez a zona mais popular e procurada do Mar Vermelho. A maior parte da acção decorre em redor da ponta Sul do Sinai, desde a entrada no Golfo de Aqaba até ao início do Estreito de Gubal e em redor de Hurghada, desde a zona de El Gouna até à zona de Safaga. No fundo, trata-se de uma faixa entre a costa egípcia e a costa saudita, onde os recifes abundam e justificam uma série de rotas em liveaboard. Estes recifes estão repletos de vida animal fixa, espécies residentes e alguns pelágicos, não menosprezando o que se pode ver afundado. Com efeito, a quantidade de naufrágios é impressionante, assim como a sua qualidade geral.


A nossa proposta vai no sentido de lhe proporcionar uma série de rotas alternativas, que no seu todo cobrem de forma exaustiva toda esta zona do Mar Vermelho. São rotas que poderão durar de quatro a oito dias, sendo possível estender alguns programas especiais até às duas semanas. A frota com que trabalhamos preferencialmente é a Emperor Fleet, com perto de vinte anos de experiência. Esta frota tem um considerável número de embarcações a operar com diferentes características, por forma a haver um ajuste às rotas em questão. Não obstante, poderemos propor-lhe frotas alternativas, no sentido de garantir a sua viagem.


AS ROTAS      •      TEMPOS DE NAVEGAÇÃO •      NÚMERO DE MERGULHOS •      ÉPOCA IDEAL •      HOT SPOTS



As rotas que partem de Hurghada estão condicionadas pelas licenças de operação que o Governo Egípcio emite. Neste caso, os barcos não poderão navegar até ao Estreito de Tiran, sendo o limite o Parque Nacional de Ras Mohammed. Para mergulhar nos limites a leste, terá forçosamente que sair de Sharm El Sheikh. Sugerimos que use o link à direita para visualizar a lista completa de rotas disponíveis.



Tempos de Navegação
O posicionamento dos recifes e a área marítima abrangida pela maior parte das rotas do Norte, garantem na maior parte dos casos, tempos de navegação curtos, que por norma são cumpridos entre os mergulhos, durante os tempos mortos, pela perspectiva do mergulhador. Verá que nem se apercebe de navegações mais desgastantes, porque estará ocupado com o seu equipamento de fotografia ou vídeo, ou então estará a petiscar ou a descansar. Alguns spots de mergulho mais a norte, nomeadamente no Golfo de Aqaba, poderão implicar tempos de navegação mais longos, mas nada com que se tenha que preocupar. No Inverno, com o mar mais arisco, ou naqueles dias de muito vento, naturalmente que os tempos de navegação serão mais longos, por forma a que o seu conforto não seja posto em causa. Na remota possibilidade de não ser possível cumprir com a rota pré-definida, será desenhado um percurso alternativo, com o respectivo controle dos tempos de navegação.

Número de Mergulhos
Este é outro dos factores aliciantes num liveaboard. Estando num hotel flutuante, a facilidade com que se cai no mar é impressionante. Como existem uma série de rotas com durações e destinos diferentes, assim mudará a quantidade de mergulhos que irá fazer. Em números redondos, no primeiro dia de liveaboard poderá fazer dois ou três mergulhos, consoante haja mais ou menos navegação, nos restantes dias é normal fazer quatro mergulhos por dia - com um nocturno - e no dia de regresso ao porto ainda poderá fazer um ou dois mergulhos pela manhã. É muito variável, mas numa semana e numa rota normal, poderá fazer até vinte mergulhos num mar com uma vida marinha fabulosa. Dependerá sobretudo da sua vontade e da sua capacidade física, pelo que recomendamos que mergulhe sempre com nitrox.

Época Ideal
Se bem que seja possível fazer as rotas Norte durante todo o ano - desde que o mar o permita - existem épocas ideais para realizar estas viagens pelo Mar Vermelho. Os meses de Dezembro a Abril são os mais ventosos, podendo condicionar algumas linhas de navegação e alguns spots mais desprotegidos. A travessia parcial do Estreito de Gubal poderá ser condicionada com um mar um pouco mais agreste. Durante os meses de Verão, as condições de navegação roçarão a perfeição, contando ainda com o facto da maior parte dos spots de mergulho serem bastante abrigados pelos próprios recifes e pela proximidade à costa do Egipto. O mês de Julho é por excelência o mês para ver a maior parte das espécies de pelágicos, em especial Tubarões, que têm a tendência de se aglomerarem no Parque Nacional de Ras Mohammed, na ponta Sul do Sinai. Vale a pena ir lá deitar um olho e fazer uma série de mergulhos.

Hot Spots
A lista dos melhores mergulhos poderá ser colossal... ou mínima, tudo dependerá da sua experiência e da sua expectativa! Mas, aplicando uns pózinhos de bom senso, terá a oportunidade de mergulhar em spots muito bons, tanto no que respeita aos recifes propriamente ditos, como às espécies residentes. Os naufrágios farão sempre parte da lista de melhores mergulhos. Para que vá criando água na boca, podemos destacar alguns spots realmente muito bons; no Estreito de Tiran, já muito perto da Arábia Saudita, poderá mergulhar em Jackson Reef, para muitos, um dos melhores mergulhos das rotas a Norte, com uma parede de se lhe tirar o chapéu; em pleno Parque Nacional de Ras Mohammed, poderá mergulhar em Shark Reef, que como o próprio nome indica, poderá ser uma experiência cheia de adrenalina; no Estreito de Gubal, o naufrágio do Thistlegorm representa tudo aquilo que se pode imaginar num spot de mergulho deste tipo. São despojos de guerra com uma riqueza e um estado de conservação invejáveis, sendo um dos spots de mergulho mais carismáticos da zona Norte do Mar Vermelho. Tudo isto a não perder, ao que se poderá juntar mais uma lista infindável de outros spots de grande qualidade.


Valor indicativo

Peça-nos um orçamento através do endereço Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou do número 21 300 70 10.

O Peixe Voador é uma marca registada comercializada sob responsabilidade da Equador e Mendes, Agência de Viagens e Turismo, Lda.
Sede Social: Torre Oriente, Av. Colégio Militar 37F 5°, 1500-081 Lisboa. Capital Social EUR 100 000. Matric. CRC Lisboa/NIPC n.º 505 184 958. RNAVT n.º 2356.