Gratis Joomla Templates by Hostmonster Coupon

Parques Marítimos

Os Parques Marítimos
Que poderá haver de melhor para um mergulhador, do que navegar pelo mar fora, até encontrar um pequeno ponto de terra perdido no meio de uma imensidão de azul? A sensação de aventura, de isolamento da civilização, a noção da distância e uns mergulhos do outro mundo justificam a ida a estes finais-de-mundo. Falamos das Brother Islands e de Daedalus Reef. Ambos estão a cerca de 60 quilómetros da costa egípcia e materializam tudo aquilo que este texto invoca. O isolamento e as condições de navegabilidade, em muito dependentes de mar tranquilo, fizeram destas duas zonas de mergulho o melhor que se pode ver no Egipto.


O nosso parceiro preferencial para fazer estas rotas é a Emperor Fleet, que com os seus luxuosos barcos e uma tripulação muito profissional, farão todos os possíveis para que a sua viagem a estes locais remotos seja perfeita. Existe a possibilidade de contratar outros operadores e outros barcos, caso assim seja conveniente ou imperativo. Se a operação se esforça para que o seu liveaboard seja perfeito, a Mãe Natureza não precisa de se esforçar nada, pois neste caso, a bitola é um recife fabuloso, um azul fabuloso e uma actividade fabulosa. Tudo debaixo de água, naturalmente.


AS ROTAS      •      TEMPOS DE NAVEGAÇÃO •      NÚMERO DE MERGULHOS •      ÉPOCA IDEAL •      HOT SPOTS



Mergulhar nestes dois destinos implica fazer duas/três longas travessias em mar aberto. São cerca de 60 quilómetros de distância da costa em linha recta, sendo aproximadamente o dobro entre os dois pontos. As travessias são feitas durante a noite, por forma a optimizar a sua semana de mergulho. O mar poderá condicionar a sua ida, pelo que a altura mais aconselhada será entre Maio e Outubro. Sugerimos que saia para estes destinos a partir de Port Ghalib (link à direita).



Tempos de Navegação
A visita aos Parques Marítimos implica os tempos de navegação mais radicais do Mar Vermelho; são distâncias entre os 60 e os 120 quilómetros que terá forçosamente que vencer, seja de terra até à zona de mergulho, seja entre zonas de mergulho. A (boa) ironia é que fará todas estas travessias durante a noite, pelo que existem fortes probabilidades de nem sequer dar por elas, caso esteja cansado e consiga dormir com o barco em movimento. Não obstante, conte com travessias entre as quatro e as dez horas, mais coisa, menos coisa. Mal chegue ao destino, os tempos de deslocação serão ridículos, uma vez que tanto as Brothers como Daedalus são muito pequenos. Poderá inclusive andar apenas de semi-rígido, que o levará e o trará de volta dos vários spots de mergulho. Na pior das hipóteses, dormirá menos algumas noites, mas em compensação fará os melhores mergulhos da sua vida!

Número de Mergulhos
Este é outro dos factores aliciantes num liveaboard. Estando num hotel flutuante, a facilidade com que se cai no mar é impressionante. Como existem uma série de rotas com durações e destinos diferentes, assim mudará a quantidade de mergulhos que irá fazer. Em números redondos, no primeiro dia de liveaboard poderá fazer dois ou três mergulhos, consoante haja mais ou menos navegação, nos restantes dias é normal fazer quatro mergulhos por dia e no regresso ao porto ainda poderá fazer um ou dois mergulhos pela manhã. É muito variável, mas numa semana poderá fazer até vinte mergulhos num mar com uma vida marinha fabulosa. Dependerá sobretudo da sua vontade e da sua capacidade física, pelo que recomendamos que mergulhe sempre, que possível, com nitrox. Por questões de segurança não é permitido fazer mergulhos nocturnos, nem nas Brothers, nem em Daedalus.

Época Ideal
O facto destes dois destinos de mergulho estarem completamente isolados do continente, significa que o mar é que decidirá se as suas férias de mergulho serão passadas lá, ou noutro local qualquer. Neste sentido, o melhor é jogar pelo seguro - sem bem que ninguém manda nos caprichos do mar - e fazer este liveaboard entre Maio e Outubro. Em teoria é a altura do ano com menos vento, com o mar mais calmo e que oferece maior probabilidade destes destinos serem praticáveis. Segundo rezam as estatísticas, os meses de Maio/Junho e de Outubro são aqueles em que se avistam mais pelágicos, nomeadamente Tubarões e Mantas, para não falar em colossais cardumes de outros peixes. Na impossibilidade de fazer ambas as travessias, será traçada uma rota alternativa junto da costa egípcia.

Hot Spots
Quando se opta por mergulhar nestes finais-de-mundo, perde-se um pouco a noção do que são hot spots, uma vez que estamos em zonas relativamente pequenas em que tudo é possível acontecer. Nos melhores meses, Maio/Junho e Outubro, poderá ver cardumes de Tubarões de Pontas Branca, Tubarões de Pontas Prateadas, Tubarões Cinzentos, Mantas, cardumes de Snappers, etc.. Torna-se um pouco ingrato eleger este ou aquele spot como o melhor. Damos apenas destaque às paredes verticais e aos plateaus que existem nas Brothers, assim como o naufrágio do Numidia, que se encontra em posição vertical entre os 10 e os 80 metros de profundidade. Em Daedalus (tal como nas Brothers) as correntes poderão ser muito fortes, originando drits fabulosos em frente a paredes repletas de Gorgónias, desde a superfície até aos 40 metros. Com um pouco de sorte poderá ver Mantas e Tubarões Martelo, sobretudo na zona Norte deste recife.


Valor indicativo

Peça-nos um orçamento através do endereço Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou do número 21 300 70 10.

O Peixe Voador é uma marca registada comercializada sob responsabilidade da Equador e Mendes, Agência de Viagens e Turismo, Lda.
Sede Social: Torre Oriente, Av. Colégio Militar 37F 5°, 1500-081 Lisboa. Capital Social EUR 100 000. Matric. CRC Lisboa/NIPC n.º 505 184 958. RNAVT n.º 2356.