Gratis Joomla Templates by Hostmonster Coupon

Galápagos

Talvez os mergulhos mais carismáticos do planeta
Mergulhar nas Galápagos será porventura o ponto alto na carreiro de qualquer mergulhador. Darwin encontrou nesta zona do globo um laboratório vivo para sustentar a sua teoria da evolução. A quantidade de espécies diferentes que podem ser avistadas neste carismático local é enorme, desde a passagem de grandes pelágicos e de grandes cardumes, até aos residentes endémicos, fazendo desta zona algo de extraordinário, tanto para os mergulhadores como para os observadores de superfície. Plantas, aves, répteis, mamíferos e peixes, todos eles estão ali à mão de semear, literalmente. A presença humana parece não os incomodar.


O posicionamento estratégico das Galápagos, em linha com a Linha do Equador mas totalmente exposto ao mar, originou um equilíbrio singular para que a vida animal e vegetal se tenha instalado lá. O suposto clima tropical é acalmado com as massas de ar que vêm constantemente do mar em seu redor, enquanto que as correntes marítimas, umas quentes e outras frias, originam um caldo perfeito para albergar uma enorme lista de espécies. Será desconcertante para si observar algumas espécies aparentemente deslocadas no espaço, como sejam os Pinguins Equatoriais, ou no tempo, como sejam as Iguanas. No meio de mamíferos e muito, muito peixe.


A VIAGEM      •      PARA MERGULHAR       •      SUBMERSO      •      A TER EM CONTA


A viagem

Quando ir
A boa notícia é que poderá viajar até às Galápagos em qualquer altura do ano. Em muito dependerá dos seus objectivos, senão vejamos: de Junho a Dezembro o vento sopra predominantemente de sul, trazendo consigo a corrente fria de Humbolt. A água do mar arrefece, assim como todo o ambiente em redor das ilhas, com brumas e neblinas mais constantes. Chamam-lhe a época seca. Esta altura será a melhor para avistar os fabulosos Tubarões Baleia. Entre Dezembro e Maio o clima muda e fica mais parecido com o clima tropical normal, com mais chuva mas não necessariamente menos céu azul. As mudanças são mais abruptas e praticamente diárias. O mar aquece muito, sobretudo à superfície. Esta altura será a melhor para ver cardumes de Tubarões Martelo, Mantas e Raias.

Fora de bordo
Terá imenso com que se entreter, mas sempre no mais íntimo contacto com a Natureza. Tanto à chegada como à partida, recomendamos que durma pelo menos uma noite em Quito ou em Guayaquil (consulte-nos) no sentido de garantir que o tempo ou algum percalço não lhe comprometa o liveaboard. Era demasiado para perder! Pondo de parte esta obrigatoriedade, tudo o resto prende-se com o facto de estar nas Galápagos e de gozar ao máximo a sua estadia. As actividades nas ilhas são inúmeras. Se bem que o seu liveaboard inclua já algumas incursões por terra, sugerimos que faça um programa multi-aventura, que inclui andar de caiaque ao pé de Leões Marinhos, andar de bicicleta por trilhos na montanha, passeios pedestres por trilhos muito bem definidos e onde poderá observar de muito perto várias espécies animais e vegetais, etc. Poderá também fotografar as famosas Tartarugas gigantes e as Iguanas. Um dos melhores momentos poderá ser os passeios pelas praias onde os leões-marinhos estão a descansar. As crias protagonizarão alguns dos melhores momentos das suas férias.

Extensões
Se bem que o prato forte será sempre a sua estadia nas Galápagos, o Equador tem uma lista de atractivos que poderão ser muitos interessantes para si. Recordamos que este país se situa em plena faixa equatorial, o que significa paisagens, fauna e flora tropicais, atributos sempre cativantes e com muito para descobrir. Caso tenha tempo e goste de aventuras na selva, sugerimos um passeio pela selva chuvosa, onde terá experiências radicais, nomeadamente com Jacarés a nadarem ao lado da sua piroga. Poderá fazer passeios pelos trilhos da montanha, poderá observar pássaros com cores próximas das cores dos peixes tropicais, ou então optar por algo com muito mais actividade física a fazer rafting por rápidos perdidos no meio da selva. Sem dúvida que o mais difícil será ter tempo para tantas actividades, mas de facto é demasiado bom para ser ignorado.     • VOLTAR •


Para mergulhar

Embarcações
A Aggressor Fleet é uma das mais famosas frotas de liveaboards do mundo. Opera para cima de uma dezena de barcos pelos melhores locais de mergulho do planeta, com especial enfoque nas Galápagos, onde tem dois barcos gémeos a operar. São eles o Galapagos I e o Galapagos II. Segue-se uma breve descrição: com 30 metros de comprimento, foram construídos em 1992/1994, tendo sofrido melhorias em 2006/2007 respectivamente. A velocidade de cruzeiro é de 10 nós, com uma autonomia de 2000 milhas náuticas. Oito tripulantes tratam principescamente os catorze passageiros, divididos por sete cabines. Todas as cabines têm casa de banho privativa, com duche de água quente. Tem um solário magnífico, com uma pequena piscina (muito pequena...), tem sala de jantar e sala de estar. Para o mergulho, conte com uma zona ampla para se equipar, zona de lavagem, duche de água doce, armários pessoais e zona para guardar as câmaras fotográficas e de vídeo.

Operação e logística
Se bem que as rotas estejam pré-definidas, as condições climatéricas poderão ter influência no seu programa de mergulho, no sentido de evitar eventuais imprevistos do mar e dessa forma optimizar os seus mergulhos. Se tudo correr como o previsto, o seu programa de mergulho será algo do género: primeiro dia com briefing e com um mergulho de controle, segundo dia com dois mergulhos em Mosquera e um passeio pedestre em Seymor, terceiro dia com quatro mergulhos em Wolf, quarto dia com quatro mergulhos em Darwin, quinto dia com dois mergulhos em Darwin e um mergulho de novo em Wolf, sexto dia com dois mergulhos em Cousin Rocks e um passeio pedestre em Bartolome e o sétimo dia com um mergulho em Gordon's Rock, seguido de um passeio por South Plaza. São 17 mergulhos do melhor que se possa imaginar, em conjugação com algumas explorações em terra. Infelizmente não será possível fazer mergulhos nocturnos. Existe uma câmara hiperbárica na Ilha de Santa Cruz.     • VOLTAR •


Submerso

Temperatura e visibilidade
As Ilhas Galápagos estão bastante afastadas da plataforma continental - estão a mais de 1.100 quilómetros de distância - e como tal, muito expostas aos caprichos do mar. Neste sentido, torna-se muito difícil de prever o que poderá acontecer. Entre Junho e Novembro a temperatura da água andará entre os 16 e os 24º, com menor visibilidade - 10 a 12 metros - fruto da maior concentração de nutrientes vindos com as correntes frias e profundas que nascem perto da Antárctida, nomeadamente a famosa corrente de Humbolt. De Dezembro a Maio e água fica mais limpa e mais quente, podendo variar entre os 21 e os 26º, com visibilidades a ultrapassar os 30 metros. Convém não esquecer que as temperaturas da água são muito influenciadas pelas correntes frias vindas do fundo, que não só originam termoclinas, como baixam efectivamente a temperatura mais perto da superfície. Um fato de 3mm não será suficiente, pelo que recomendamos que leve um fato de pelo menos 5mm, seja ele húmido ou semi-seco. Leve também um capuz, para o caso de ser necessário.

Tipo de mergulhos
É algo que se torna um pouco irrelevante para quem for mergulhar neste destino. Os diferentes spots de mergulho têm topologias diferentes, como tal poderá mergulhar em paredes, nos fundos, em declives, planaltos, rochedos isolados, cabeças, baixas, etc. No entanto, o que realmente interessa aos mergulhadores é o que se passa no azul! Vá preparando os músculos do pescoço, porque irá passar a maior parte dos seus mergulhos a olhar para cima, em busca de formas e de silhuetas que por norma apenas povoam os nossos sonhos. Poderá apanhar fortíssimas correntes, daquelas que exigirão bastante experiência e bastante sangue-frio. São no entanto as preferidas dos peixes. Desde praticamente a superfície até aos 40 metros de profundidade, tudo será possível. Consoante as correntes, assim poderá seguir a acção, ou então instalar-se numa rocha e apreciar a actividade em seu redor. Perto da superfície, mas dependente de um mar mais tranquilo, terá labirintos de pedra nua, onde acontecerá outro tipo de acção. Em virtude da dureza de grande parte dos mergulhos, não será possível mergulhar à noite.

O que se pode ver
A lista é infindável. Ainda à superfície, as Iguanas fazer-nos-ão recuar no tempo, enquanto que os Leões Marinhos serão os protagonistas dos momentos mais ternurentos. Mal ponha a cabeça debaixo de água, será catapultado para um mundo dificilmente imaginado. Consoante a altura do ano, assim poderá avistar o maior peixe do mundo, o Tubarão Baleia, poderá ver cardumes com dezenas de Tubarões Martelo, Raias e Mantas, Barracudas, paredes de jackfish, ou então observar de perto os Leões Marinhos, as Iguanas e os Pinguins. Com um pouco de sorte, poderá nadar com Golfinhos, de perto ou nem por isso, dependerá em muito da sua dose de sorte. Uma experiência da qual não se esquecerá, será ver do fundo para a superfície um cardume de Mantas, que se for compacto, poderá tapar a luz do sol.

Hot spots
Sem querer parecer presunçoso, diríamos que todos os spots de mergulho ao longo desta viagem são quentes. Basta ter em mente a possibilidade de encontros imediatos do terceiro grau durante qualquer um dos mergulhos. O simples facto de estar debaixo de água poderá implicar carradas de adrenalina! O sumo deste destino - os grandes pelágicos - movimentam-se livremente pelas várias ilhas do arquipélago, ao sabor das correntes, da comida e das rotas migratórias, sendo tudo passível de acontecer. O mesmo spot de mergulho mudará totalmente de um dia para o outro. Darwin e Wolf são as duas cerejas em cima do bolo, sendo considerados dois dos melhores spots de mergulho do planeta. As probabilidades de nadar perto com cardumes com dezenas de Tubarões são elevadas, demasiado elevadas para parecer verdade, mas de facto só visto!     • VOLTAR •


A ter em conta

Cuidados de saúde
Caso se decida por alguns dias de aventura na selva do Equador, recomendamos que passe por uma Consulta do Viajante. Beba apenas água engarrafada, enquanto estiver no continente. Já embarcado, não terá que se preocupar mais. As bebidas estão incluídas, nomeadamente a água mineral; e o facto de estar no meio do oceano diminuirá drasticamente as doenças transmitidas pelos mosquitos.

Formalidades
Apenas necessita de ter um passaporte válido por um período de pelo menos seis meses a contar da data de chegada. Não necessita de Visto de entrada, mas irá ter que pagar uma taxa de saída do país de $26 ou $41 por pessoa, consoante saia por Guayaquil ou por Quito, respectivamente. Terá ainda que pagar a Taxa de entrada no Parque Nacional das Galápagos, que são $100 por pessoa e o Cartão de Controle de Visitantes, que será mais $10. E parece que ficamos por aqui...

Bagagem
Irá voar com a Iberia e com a Aero Gal, pelo que terá que lidar com políticas de bagagem diferentes. Sugerimos a consulta dos links em rodapé ou então que nos consulte para o ajudarmos a preparar a sua bagagem da melhor forma possível.

Aspectos práticos
Recordamos que andará a navegar em plena região dos trópicos, pelo que terá pela frente um sol fortíssimo, capaz de fazer estragos logo no primeiro dia. Leve muito protector solar de índice elevado, leve roupa leve para as noites e leve também um adaptador de tomadas do tipo americano, se bem que por norma todos os barcos estão preparados para as nossas fichas europeias. Leve muitos dólares, mas leve trocado, porque todas as taxas e licenças serão pagas, por norma sem direito a troco.


Valor indicativo

• TOPO •



Peça-nos um orçamento através do endereço Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou do número 21 300 70 10.

O Peixe Voador é uma marca registada comercializada sob responsabilidade da Equador e Mendes, Agência de Viagens e Turismo, Lda.
Sede Social: Torre Oriente, Av. Colégio Militar 37F 5°, 1500-081 Lisboa. Capital Social EUR 100 000. Matric. CRC Lisboa/NIPC n.º 505 184 958. RNAVT n.º 2356.