Gratis Joomla Templates by Hostmonster Coupon

Ilha do Sal

Um mar cheio de sal
Com as suas dunas moldadas pelo vento, paisagem árida, vegetação rasa e rara, a Ilha do Sal, uma das duas do nordeste do arquipélago de Cabo Verde, faz lembrar um pedaço de deserto arrancado ao continente ali ao lado para ser deixado no meio do oceano. A limpidez azul-turquesa das ondas que rebentam nas infinitas praias de fina areia branca faz com que esta ilha tenha com o mar uma relação mais especial que a de muitas outras ilhas. Os amantes da praia e do mar encontram no Sal um local de puro deleite, onde não será difícil voltar vezes sem conta, sempre que se desejem momentos de repouso com "cheiro a Verão".


Ao longo dos anos, o encanto das praias, as condições óptimas para actividades de lazer relacionadas com o mar e um clima em que a chuva rareia, têm proporcionado um enorme desenvolvimento do turismo, que rapidamente ultrapassou a pesca enquanto principal actividade da ilha. O turismo está concentrado na cada vez mais desenvolvida vila de Santa Maria, situada numa abrigada baía no sul do território. Comércio, restaurantes e locais de animação nocturna onde os muitos visitantes europeus se deixam embalar pela música tradicional e ritmo contagiante das gentes locais, asseguram que a monotonia e puro descanso apenas farão parte das férias de quem o procurar.


A VIAGEM      •      PARA MERGULHAR       •      SUBMERSO      •      A TER EM CONTA


A viagem

Quando ir
Dependendo das motivações, o clima do Sal convida a uma visita em qualquer altura do ano. O vento é omnipresente, habitualmente com maior intensidade entre Dezembro e Abril/Maio, mas os dias de sol predominam mesmo nos meses menos quentes do primeiro trimestre. Nessa época do ano, é também mais provável que as condições do mar se tornem mais "duras" para a prática do mergulho. Setembro, Outubro e Novembro, depois da tradicionalmente maior afluência de turistas do Verão, são meses de eleição para visitar a ilha, para mais com a temperatura da água do mar a manter-se por norma bem acima dos 25ºC.

Onde ficar
Há várias e diversificadas opções de alojamento, com características bem distintas entre si e adequadas a todas as preferências e orçamentos.A quem privilegia uma equilibrada relação qualidade/preço, recomendamos as unidades da cadeia Oásis (Belorizonte e Novorizonte), onde o regime de "tudo incluído" permite uma estadia de orçamento mais controlado. É também aí que está localizado o centro de mergulho que recomendamos - Manta Diving, o que simplifica e torna mais cómodo o "ir mergulhar".Mesmo ao lado, o Hotel Morabeza ostenta orgulhosamente o título de mais antigo da ilha, e a total remodelação concluída em 2009 colocou-o num patamar superior a qualquer outra opção em termos de requinte e bom gosto, mas também com o consequente preço a condizer. No coração de Santa Maria, há a opção mais económica do Hotel do Pontão, indicada para quem troca grandes comodidades ou sofisticações por um preço mais baixo, e o charmoso Odjo d’ Água, com o seu acolhedor ambiente quase familiar e cuidado muito especial na restauração, de óptima qualidade e localização privilegiada sobre o mar. As unidades da cadeia RIU (Funana e Garopa), mais distantes da vila e já no extremo ocidental da costa sul da ilha, são uma opção ideal para quem viaja com crianças. A qualidade e dimensão tanto dos quartos como das áreas comuns correspondem aos tradicionais padrões dos grandes resorts de praia, com os adequados serviços competentes e variados. A relação com a praia é diferente do que acontece com as unidades mais do meio da baía, pela orientação estratégica do hotel e pelas distintas condições do mar na costa oeste. O Dunas de Sal troca uma relação directa com o mar (está situado numa segunda linha) pelo bom gosto arquitectónico e tranquilidade dos espaços.

Além do mergulho
A Ilha do Sal reúne condições excelentes para a prática do windsurf e kite-surf, particularmente nos meses mais ventosos do Inverno e da Primavera. Motas de água e passeios de barco são também opções para usufruir da beleza e condições ímpares do mar. A famosa Buracona e as Salinas, na costa leste da ilha, são os locais habitualmente mais procurados pelos turistas, com o cenário meio fantasmagórico e relevância histórica e nas últimas, a curiosidade de boiar numa água onde só se afunda mesmo com muito lastro, a justificarem uma visita. O aluguer de jipes ou outros pequenos veículos de todo-o-terreno permite visitar todo o território da ilha sem condicionamentos às estradas alcatroadas, e pode proporcionar bons momentos de divertimento. A noite de Santa Maria é animada e pode facilmente prolongar-se até altas horas, bastando para isso que se queira e se procure – não é difícil encontrar os locais mais frequentados. Quem preferir descobrir locais menos típicos de turistas mas populares entre a população local, pode deslocar-se sem dificuldade de táxi a Espargos, a "capital" da ilha próxima do aeroporto. O facto da ilha ser procurada por tartarugas para postura dos seus ovos constitui um ponto de interesse de natureza bem diversa. Actualmente, estão estabelecidas no Sal organizações não governamentais que promovem activamente a preservação da espécie, e em certas épocas do ano é possível participar nas acções de protecção da desova e nascimento das pequenas tartaruguinhas.

Extensões
Voos inter-ilhas operados pelos TACV e por uma companhia aérea local privada permitem organizar programas com visitas a outras ilhas do arquipélago, mesmo quando se opta pelos mais habituais e económicos voos charter para estadias de 7 noites. Pontualmente, há passeios de barco de ida-e-volta no mesmo dia à vizinha ilha da Boavista. • VOLTAR •


Para mergulhar

Centro de mergulho
Dos vários centros de mergulho existentes no Sal, elegemos por norma o Manta Diving por razões que vão desde o conhecimento das águas e spots, decorrente dos muitos anos já passados na ilha pelo seu responsável, ao facto de possuir a logística mais completa – é o único centro que dispõe de embarcação adequada a realizar em boas condições de segurança os populares mergulhos nas grutas da costa oeste –, passando pelo envolvimento activo em acções de preservação do ambiente e desenvolvimento sustentado do mergulho. O Manta Diving promoveu e concretizou o afundamento de duas embarcações destinadas a funcionar como recifes artificiais, e apoia as acções de monitorização da sua evolução realizadas por equipas que incluem elementos do Oceanário de Lisboa.

Operação e logística
As instalações do Manta Diving situam-se no Hotel Belorizonte, e constituem o ponto de reunião para as saídas de mergulho. O transporte de quem esteja alojado em hotéis mais distantes, nomeadamente nos RIU, pode ser organizado localmente com o Manta Diving sem custos adicionais. A maioria dos mergulhos realiza-se a partir de embarcações semi-rígidas, sendo os embarques e desembarques realizados na praia ou no emblemático pontão de Santa Maria, consoante as condições do mar. Em qualquer das circunstâncias, o staff do Manta Diving assegura o transporte do equipamento para as embarcações. Realizam-se habitualmente dois mergulhos pela manhã, com ou sem vinda a terra durante o intervalo de superfície, e um na parte da tarde. A flexibilidade de agendamento dos mergulhos contratados é total, combinando-se localmente com o centro a altura da sua realização. Nenhum dos centros de mergulho existentes na ilha fornece enchimentos com misturas distintas de ar. O Manta Diving dispõe de equipamento para aluguer.  

Adicionais
Alguns mergulhos organizados opcionalmente pelo Manta Diving determinam o pagamento local dum adicional, como é o caso dos mergulhos nocturnos e nas grutas da Buracona e Palmeiras. • VOLTAR •


Submerso

Temperatura e visibilidade
A temperatura da água pode oscilar entre pouco mais de 20ºC nos meses de Inverno e perto dos 30ºC no final do Verão, mantendo-se em regra acima dos 25ºC até Novembro. É raro haver visibilidades inferiores a 10 metros, embora por vezes a agitação marítima em conjugação com os fundos arenosos origine a existência de alguma suspensão e condições pouco propícias para fotografia ambiente.

Tipo de mergulhos
Uma boa parte dos locais de mergulho é constituída por falhas e formações rochosas na plataforma em que assenta a ilha, rodeada depois de profundidades não mergulháveis. Essas características, os movimentos próprios das marés oceânicas e os ventos à superfície contribuem para a existência frequente de correntes que podem atingir forças consideráveis e determinar a escolha de outro spot, mas proporcionam também óptimas oportunidades de se planearem interessantes mergulhos em drift. A existência de destroços de quatro embarcações naufragadas na zona fronteira a Santa Maria dá origem a outros tantos locais de mergulho, sendo dois deles a profundidade muito reduzida e outros dois a cerca de 30 metros. Estes dois últimos são os recifes artificiais recentemente criados, encontrando-se assentes sobre fundos de areia em posição de navegação, e ainda em muito bom estado. Grutas e cavernas são outro tipo de mergulhos que se podem fazer no Sal. Embora alguns deles só sejam acessíveis a quem possua certificação compatível, há também locais bem interessantes adequados a mergulho puramente recreativo. A utilização duma lanterna que permita perscrutar cada buraco e frincha aumenta o interesse de todos estes mergulhos.

O que se pode ver
As águas abertas do oceano podem dar origem a que se veja de tudo, incluindo espécies de grande porte como Atuns e Tubarões, nomeadamente nos locais mais próximos do precipício submarino que circunda a ilha. Os spots rochosos mais próximos da orla costeira são cheios de vida, tanto em quantidade como em grande variedade de espécies atlânticas, que vão desde pequenos pelágicos a diversas moreias, passando por um sem número de outras criaturas que inclui alguns tipos de Raias, crustáceos e curiosos peixes como os Trombeta e Balão. As Tartarugas são uma marca emblemática da ilha, e o seu avistamento relativamente frequente constitui sempre um momento muito apreciado.

Hot spots
A Tchuklassa é uma baixa rochosa situada escassas duas milhas a sul de Santa Maria, com o topo a profundidade pouco abaixo dos 10 metros e o fundo perto dos 40, nas imediações do canal abissal que separa as ilhas do Sal e da Boavista. Além do característico corte em "meia cana" coberto de pólipos amarelos na sua parede, pode proporcionar alguns espectaculares encontros com espécies que por ali passam, como Mantas, alguns Tubarões e Atuns. Além de interessantes descidas e subidas no azul, os dois recifes artificiais, P261 Sargo e kwarcit, patenteiam já as características para que foram criados, com crescente número e variedade de espécies a colonizar as suas estruturas.

Saídas especiais
Os mergulhos especiais organizados pelo Manta Diving são as saídas madrugadoras e nas grutas da Buracona e Palmeiras, situadas na costa oeste, nas imediações de Espargos. No caso destes últimos, mergulhadores e equipamento percorrem por via terrestre o trajecto até ao porto da Palmeira, de onde sai a embarcação a partir da qual se realizam os mergulhos. O regresso a Santa Maria volta a ser feito por estrada. • VOLTAR •


A ter em conta

Cuidados de saúde
A visita à Ilha do Sal não requer quaisquer cuidados especiais de saúde. Recomenda-se o consumo de água engarrafada porque a água local é dessalinizada e os aparelhos digestivos dos visitantes podem não a tolerar bem. Quem tem peles mais claras e sensíveis deve ter particular cuidado com a exposição ao sol, sempre muito forte, se não quiser comprometer a estadia com um valente "escaldão".

Formalidades
Os cidadãos portugueses devem ter passaporte com validade mínima de 6 meses para além da data da viagem e possuir visto turístico de entrada em Cabo Verde, o qual pode ser obtido nas representações diplomáticas em Portugal ou à chegada ao aeroporto. Em qualquer dos casos, há um custo que oscila entre os 25,00 € e 30,00 €.Se viajar em voos charter, o visto pode ser obtido gratuitamente, mediante fornecimento prévio com alguma antecedência dos dados essenciais do passaporte.

Bagagem
O Peixe Voador assegura condições vantajosas de transporte de bagagem de porão para os passageiros em voos da TAP. No caso dos voos charter, é norma haver tolerância para com a bagagem dos mergulhadores, mas é aconselhável não abusar para evitar dissabores.

Aspectos práticos
Embora o Euro seja aceite quase como moeda corrente, o câmbio instituído é regra geral menos favorável do que o oficial. É por isso vantajoso utilizar a moeda local (Escudos Cabo-verdianos) para as transacções que se façam na Ilha do Sal, a qual pode ser obtida numa das ATM’s existentes em Santa Maria, ou em última análise nos balcões dos bancos. A utilização dum "tapa vento" pode constituir uma preciosa mais-valia para melhor aproveitar a praia nos meses de Inverno. As tomadas e corrente eléctrica são idênticas às de Portugal.


Valor indicativo

• TOPO •



Peça-nos um orçamento através do endereço Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou do número 21 300 70 10.

O Peixe Voador é uma marca registada comercializada sob responsabilidade da Equador e Mendes, Agência de Viagens e Turismo, Lda.
Sede Social: Torre Oriente, Av. Colégio Militar 37F 5°, 1500-081 Lisboa. Capital Social EUR 100 000. Matric. CRC Lisboa/NIPC n.º 505 184 958. RNAVT n.º 2356.